Hora da verdade

A moda é uma forma de apresentação para o mundo, e partir dela o que estamos ofertando? Já fizeram este questionamento? Alguns talvez sim, outros não. Chegou o momento de refletir e falar sobre isso.

Moda é identificação, inserção e também exclusão. Diante disso, nós adquirimos o produto pensando como ele vai nos representar, nossa busca é por apresentar aquilo que temos como relevante, que julgamos importante, a Moda nos envolve exatamente nesta teia de sentidos, perspectivas e atitudes.

A COVID -19 gerou um choque para o mercado, muitas regras e estruturas estão desmoronando, e aquelas mudanças que estavam sendo anunciadas agora vão ser impostas para toda a indústria. Nessa nova realidade, mais do que nunca, os produtos serão ofertados com honestidade e permeados com uma identidade única para as pessoas.

“Nessa nova realidade, mais do que nunca, os produtos serão ofertados com honestidade e permeados com uma identidade única para as pessoas.

Existe uma desigualdade social de grande relevância entre quem produz e quem consome. O mercado nos transformou de cidadãos para consumidores, é preciso humanizar este processo, se aproximar daquilo que realmente quer ser transmitido a partir da disponibilização do produto. Na Tricoteen o trabalho de relacionamento é uma das nossas maiores virtudes pois nos aproximamos das pessoas que se identificam com nossa marca, nosso universo é o mesmo, e isso sempre fez com que nossas relações fossem sólidas e verdadeiras.

Estaríamos entrando em uma revolução digital? O mundo pela interface? De acordo com Igi Ayedun, um dos talentos de maior destaque na Moda atual, “chegou o futuro da experiência, existe uma nova forma de se questionar presencialidade, que é experienciar sem precisar estar presente”. A imagem da Moda vai precisar de um processo de pessoalidade e espontaneidade muito maior a partir de agora.

E quando pensamos em estações? As imposições de calendários, de tendências e fast fashion, como fica tudo isso? A Moda sem estação transformaria por completo a indústria, trazendo ao público algo atemporal, um consumo responsável. Classificar a Moda como atemporal exige mais pesquisa, maior profundidade de conceitos, práticas e produtos que mostram que a Moda não deve se desfazer rapidamente com o passar do tempo.

Pra o estudioso Barthes que escreveu a obra “Sistema da Moda” em 1967, toda forma de comunicação vive dentro de uma estrutura, esta estrutura funciona porque vivemos em sociedade que nada mais é que uma estrutura social que regula as normas. A Moda acontece da mesma forma, estruturando conceitos e estabelecendo regras.

Será este momento em que vivemos um recomeço? Vai ser necessário desconstruir tudo que foi imposto até aqui, criar novos hábitos e comportamentos, sem tabus, preconceitos, amarras e imposições. A Moda não pode mais viver em um universo paralelo, deslocado da sociedade, distante da verdade social.

Galpão Mag

Uma resposta para “Hora da verdade

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s