Coisa Mais Linda

Por Ana Beatriz de Castro Fonseca

Dos criadores Giuliano Cedroni e Heather Rot com a segunda temporada em exibição na Netflix, não faltam motivos para assistir a carioquíssima e brasileiríssima Coisa Mais Linda; a série veio em um ótimo momento, com tantos acontecimentos marcantes dos últimos meses. Coisa mais linda nos lembra que algumas lutas são antigas e ao mesmo tão atuais.

Foto: Netflix

Com narrativa simples e gostosa, a série se passa no final dos anos 50 e começo dos anos 60 e trás na trama o cotidiano de 4 amigas, cada uma com suas dificuldades e lutas. Além do direito das mulheres, rascismo e corrupção, o elenco é repleto de verdadeiros artistas da dramaturgia brasileira como Maria Casadevall (Malu), Pathy Dejesus (Adélia), Mel Lisboa (Thereza), Fernanda Vasconcellos (Lígia), Larissa Nunes (Ivone), Leandro Lima (Chico), Ícaro Silva (Capitão), entre outros.

Coisa Mais Linda possui uma estética impecável com uma cenografia de dar vontade de estar nas noites cariocas da década de 50/60. O figurino é uma paixão a parte, a perfeição nos detalhes desde as roupas aos cabelos perfeitos e elegantes, trazem todo um charme para a trama, assim como o clima boêmio.

Foto: Netflix

Com narrativa voltada para a vivência da vida das mulheres, Coisa Mais Linda chegou de mansinho e com um jeito todo particular e nacional – característica a qual não posso deixar de destacar – e trata de assuntos relevantes atualmente com um diálogo simples como deve ser, sem intimidar aos telespectadores com tais assuntos. O jeitinho leve e aconchegante encanta todos trazendo reflexão de todos os âmbitos.

Coisa Mais Linda leva nossa atenção para os absurdos que aconteciam no passado, reforça a importância que foi a luta das nossas antepassadas, nos ajudando a relembrar que temos um caminho longo para percorrer e que somente com a luta e união das mulheres agora conseguiremos ver o progresso no futuro.

Além da estética, figurino e todo jeitinho carioca, a trama é envolvida em muita música: exatamente tudo de mais maravilhoso junto e, por isso, além dessa série inspiradora, indico uma playlist do seriado que é minha atual paixão.

Foto: Netflix

Finalizo com uma frase ou talvez um conselho de Thereza (Mel Lisboa) para Malu (Maria Casadevell)

“Cuidado hein, não há nada mais perigoso para uma mulher do que COMODIDADE.”

Galpão Mag

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s